Vai ter feminismo sim, e se reclamarem vai ter feminismo até no Enem! Ops! E não é que teve mesmo - POR CRISTIANE LOPES*

Feministas, feminazi, extremistas, choradeiras, e “feminimimimi”. De fato a luta das mulheres pela o respeito à igualdade de direitos tem ganhado várias nomenclaturas no mundo todo. Em nosso país o tema é manchetes de vários debates na TV e, na internet e agora no Enem.

O machismo, a hierarquia machista, a violência, o assédio moral e físico são corriqueiros no Brasil, onde as mulheres sofrem e relatam diariamente os abusos sofridos. E parte da população ignorante para com a situação chamam essas mulheres de extremistas, relatando que há exagero nas manifestações.

Infelizmente, essa parte da população também é concebida por mulheres que junto com os homens disseminam um pensamento hierárquico machista que assola a sociedade brasileira fazendo com que as pessoas da nova geração continuem a perpetuar o machismo, o desrespeito, a violência e o assédio.

Durante debates na TV e na internet é notória a perseguição para com as pessoas que clamam pelos direitos da mulher e sua liberdade de expressão. Na internet a perseguição só aumenta, com direito a xingamentos, postagens e montagens que exaltam o desrespeito com as mulheres.

Entretanto, com a ampla campanha feminista na internet, na TV, em circulares escritos e manifestações realizadas por ativistas diariamente fazem crescer os clamores para o respeito dos direitos femininos, tanto que este ano o tema foi abordado na prova do Enem.

No primeiro dia de prova uma questão abordou o feminismo e no segundo dia, para surpresa, alegria e infelicidade de muitos, o tema da redação foi “A persistência da violência contra a mulher na sociedade brasileira”.  Acontecimento que engrandece ainda mais a luta travada pelas mulheres brasileiras.

As mulheres brasileiras sofrem violência sim! E não apenas física. É violência moral e psicológica com assédio, desrespeito e sufocamento dos direitos e liberdade que todo cidadão brasileiro tem por garantido por lei e, obviamente, as mulheres também têm esses direitos e eles devem ser seguidos e respeitados.

Não adianta espernear, perseguir, xingar, bater ou violentar de inúmeras formas, pois nada disso irá calar o grito de liberdade, o ativismo das mulheres e a prática dos direitos. Vale ressaltar ainda que o tal do “mimimi” parte daqueles que se incomodam com a liberdade do próximo e não das mulheres.

E em relação às mulheres:

Vai ter feminismo sim!

As manifestações continuarão sim!

Os direitos vão ser respeitados sim!

E se reclamarem o feminismo vai invadir o Enem e quem sabe até ser tema de redação...Ops! Não é que teve mesmo feminismo na prova objetiva e na redação! 

 

 

*“Cristiane Lopes, acadêmica do 7º período do curso de Pedagogia- CESB/UEMA, estagiária na Supervisão Pedagógica no SENAC-BAC, colunista do site Castro Digital e dos blogs Atitude Motivacional e PIBID Foco e Ação-UFMA

Tópico: Vai ter feminismo sim, e se reclamarem vai ter feminismo até no Enem! Ops! E não é que teve mesmo - POR CRISTIANE LOPES*

Nenhum comentário encontrado.

Novo comentário

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Centenas de templates
  • Todo em português

Este site foi criado com Webnode. Crie um grátis para você também!